Que o mundo está mudando ninguém mais tem dúvidas.

O outro lado do mundo está a um click de distância, as oportunidades deixam de ser para a idade X ou Y, as diferenças entre os sexos se reduzem (lentamente, infelizmente) e a cada dia percebemos o quanto ainda temos para explorar, conhecer e re-aprender (por exemplo, precisamos reaprender que Plutão não é mais o 9º planeta do Sistema Solar e sim um planeta-anão).

Atualmente podemos ter as experiências dentro de nossas casas. Aquele café incrível é feito apertando um botão, o alimento que mais amamos é entregue em casa, as férias não precisam mais ser somente na casa da vovó…

As noticias do mundo viram memes, histórias são rapidamente difundidas e os famosos não necessariamente estão na televisão.

E, neste mundo que está sofrendo transformações tão rápidas, um assunto está sendo negligenciado, embora seja uma das maiores transformações que o nosso planeta irá sofrer: em 2.060 o mundo será velho! Isto mesmo: até 2.060 teremos no mundo 3 bilhões de idosos contra os 610 milhões atuais.

Efetivamente um tsnunami! Consegue imaginar???

Serão 3 bilhões de idosos no mundo daqui a um pouco mais de 40 anos!

E adivinha? Você será um deles!!!! Apenas mais um!

Ou seja, você será mais um velhinho que, se não se preparar agora, precisará:

  • Da ajuda do governo
  • Da ajuda da família
  • Da ajuda de desconhecidos

Será que esta ideia te deixa confortável? Provavelmente não.

Por isto, NÃO SEJA UMA VÍTIMA DA SUA PRÓPRIA HISTÓRIA!

Comece agora a cuidar da velhinha que você quer ser.

Como?

  • Levante até qual idade seus familiares viveram e pense quanto mais você viverá levando em consideração o avanço da medicina.
  • Faça um plano para a sua velhice: Como imagina viver estes anos? Pretende se aposentar? Pretende manter o padrão de vida atual? Onde irá morar? O que irá fazer?
  • Faça um levantamento básico de custos: quanto custaria o seu estilo de vida nos dias de hoje?
  • Projete seus rendimentos: você terá condições de manter seus rendimentos atuais? Como? Sua renda esperada após se aposentar seria suficiente para suprir as necessidades que você levantou no item anterior?
  • Faça uma análise real dos seus investimentos: quanto dinheiro o jovem de hoje está guardando para o velhinho de amanhã? Quanto isto daria de renda mensal se você precisasse parar completamente de trabalhar e precisasse de cuidados médicos? Seria suficiente?

Com base nestas respostas, faça um plano de ação e o coloque em prática imediatamente, poupando por mês, pelo menos, o mínimo necessário para ser o velho que deseja ser.

Saiba que, ao viver o presente muitas pessoas não se preparam para o futuro e, adicionalmente, como este assunto não é pauta em roda de conversa “afinal, velha é o minha avó e eu serei eternamente jovem”, não criamos o hábito de pensar e agir para que tenhamos uma aposentadoria digna por todo o período que ela durar.

Ou seja, na ânsia de viver o presente ou na crença de que “o outro é responsável pelo meu futuro” ou de que “isto não acontecerá comigo”, podemos estar transformando o bônus da longevidade em ônus, de forma que viveremos todos estes anos apenas pagando as necessidades básicas… isto se pagarmos.

E, se não é isto que deseja, ou se não deseja viver os últimos anos da sua vida dentro de casa, jogando xadrez ou fazendo crochê, entre em ação agora.

Acredite, um pequeno esforço hoje representará grandes resultados amanhã.

E, se tiver dificuldade em fazer isto acontecer, conte conosco porque estamos aqui para te ajudar a superar as barreiras que te impedem de ser feliz (e, neste caso, independente).

Foque no que te fará feliz, hoje e amanhã!