Rico Foco: Educação financeira e planejamento financeiro para mulheres

Quem é a Rico Foco?

Muito prazer! Me chamo Andreia Fernanda e sou a fundadora e idealizadora da Rico Foco. Vou te contar quem é a Rico Foco.

A Rico Foco é uma consultoria de educação financeira e planejamento financeiro especializada na geração, desenvolvimento e consolidação da autonomia financeira das mulheres e suas famílias.

Eu sou economista e planejadora financeira pessoal certificada CFP ®, fundei a consultoria após 20 anos de atuação na área de Economia e Finanças porque cansei de algumas injustiças financeiras, veladas ou abertas, contra a mulher.

Com a bagagem adquirida na prática e nas minhas formações (conto mais abaixo quais são), optei por viver o que sinto que é minha missão: disseminar ferramentas e estratégias comportamentais e financeiras que efetivamente auxiliem no alcance e manutenção da autonomia financeira da mulher e das suas famílias.

Em um mundo onde o sucesso é medido olhando quem alcançou o primeiro milhão antes dos 30 anos eu levanto a bandeira que o sucesso é medido pela sua tranquilidade ao colocar a cabeça no travesseiro, e, infelizmente, muitas mulheres não tem essa tranquilidade por N razões, dentre elas (se não a maior delas), a falta de autonomia financeira, seja por não se sentir capacitada para olhar suas finanças ou por sofrer algum tipo de violência financeira ou transtorno e não saber como se livrar disso.

Sei que há milhões de ferramentas disponíveis para a tranquilidade e para “uma noite tranquila” e digo sem medo que, qualquer uma delas, só tem resultado efetivo se a mulher realmente dominar o seu dinheiro (na prática, não apenas na teoria) porque minha convicção após anos de estudos e atendimentos é que:

DESMISTIFICAÇÃO LIBERTA

Todas as mulheres entendem que precisam guardar dinheiro e gastar menos do que ganham para não passar necessidade e morrerem velhas e pobres, no entanto, não o fazem porque não aprenderam ferramentas comportamentais e financeiras efetivas para que seja possível viver o momento presente sem abrir mão da segurança futura (e não porque são “burras e incapazes”e querem morrer velhas e pobres, como gritam alguns por aí).

SAÚDE FINANCEIRA AJUDA NA SAÚDE MENTAL

Questões financeiras são um problema nacional e causam depressão e até mesmo a morte, sendo classificada como terceiro maior medo mundial. Quanto mais teoria e fórmulas mágicas sem efetividade, pior a situação do mundo. Ferramentas efetivas e de simples aplicação se transformam em aliados ao combate de fobias, endividamentos, transtornos e depressão causada por questões financeiras, devolvendo a esperança para quem já estava para desistir.

CONSCIENTIZAÇÃO RECOMPENSA

Segundo pesquisas 2/3 das pessoas não entendem conceitos básicos de finanças, mas 100% das pessoas desejam ter dinheiro organizado e aplicado e o fariam se soubessem a forma prática e efetiva de fazê-lo. Logo, a conscientização com linguagem simples e direta, sem intensificar o medo, junto com ferramentas que tornam o cuidar do dinheiro um hábito natural e indolor, proporcionam recompensas palpáveis e que se multiplicam por gerações.

APLICABILIDADE VERDADEIRA TRANQUILIZA

As pessoas não sentem culpa ao gastar, elas sentem medo de terem tomado decisões ruins, mesmo o gasto tenha sido para realizar seus sonhos. Com ferramentas comportamentais e financeiras efetivas é possível reduzir a culpa e aumentar o equilíbrio entre presente e futuro. Com discursos padrões sem ensinar como interpretar os resultados decorrentes das escolhas apenas aumenta-se o nível de insatisfação, incredibilidade e medo do indivíduo.

MUDANÇA CULTURAL PROTEGE AS NOVAS GERAÇÕES (ou seja, nossos filhos e netos)

As novas gerações serão as primeiras a viver mais de 100 anos e a continuidade do desconhecimento do mundo financeiro, especialmente pelas mulheres, significa uma velhice problemática, dependente e infeliz. O que ninguém quer para seus filhos, que serão estes futuros velhinhos. No entanto, a responsabilidade da educação está nas mãos de quem não foi ensinado, pais e professores (que precisam portanto, serem educados rapidamente e de forma eficaz).

Mas quero que saiba algumas coisas…

A primeira é que não cheguei a essas conclusões sobre Educação Financeira por conta de “modinha”.

Cheguei até elas porque vi e vivi coisas que não entendia mas que sabia que deveria ter uma forma de mudar.

Essas coisas me fizeram aos 15 anos de idade decidir virar economista para, como eu disse na época: entender os porquês de tantas diferenças e entender como todos poderiam ter acesso ao dinheiro ao invés de sofrer tanto por ele.

E assim comecei minha jornada: colegial técnico; faculdade aos 17 anos (fui a primeira graduada da minha família, ou seja, foi muita luta); pós graduação de finanças aos 23 anos, seguidos de cursos de extensão em estratégia de negócios, mercado financeiro, psicologia econômica, arquitetura de escolhas; formação complementar em carreira, vendas, liderança, psicologia positiva, gestão de tempo, gestão de negócios; administração aplicada e, atualmente em transtornos do impulso. (talvez eu tenha esquecido alguns da lista)

Andreia FernandaTambém dediquei e dedico meu tempo para aprender na prática com os melhores profissionais do mercado, tendo feito parte do Comitê de Educação da Planejar e fazendo parte da equipe do Hospital das Clínicas de São Paulo que atende portadores de transtorno de compras compulsivas (oniomania).

Vou te contar ainda um segredo: tenho como hobbie desde adolescência que é a leitura técnica de economia, comportamento, técnicas. etc.

Ou seja, além da experiência prática que contei mais acima, tem muito estudo, trabalhos (inclusive um artigo publicado no Congresso Internacional de Psicologia Econômica ao lado de uma das maiores referências em psicologia econômica – Professora Vera Rita de Mello) e muito amor ao que faço.

Porque modinha ou não, com influencers se destacando ou não, esse é um assunto que acredito e que estudo cada dia mais e que entrego a cada uma das minhas clientes com todo amor do mundo, afinal, aos 15 anos eu já sabia: tem como a relação com o dinheiro ser diferente!

Por tudo isso, aqui na Rico Foco faço questão de:

  • Ser especializada no nosso público principal
  • Falar de vida real, sem fórmula mágica
  • Ensinar que educação financeira não é matemática, é vida
  • Olhar para a pessoa não para os seus números. Os números são apenas reflexos de momentos e decisões
  • Acreditar que todas as pessoas podem ter autonomia, independente da situação presente, classe social, credo ou raça
  • Ensinar perspectiva e como agir olhando o futuro
  • Não deixar nosso público no papel de vítima
  • Não culpar nosso público pelas escolhas feitas até o momento
  • Trabalhar ativamente para redução do medo do nosso público olhar as contas
  • Quando necessário trabalhar em conjunto com consultores multidisciplinares
  • Olhar a visão sistêmica da vida, não apenas do dinheiro
  • Gerar empoderamento financeiro como meio de minimizar violência financeira e doméstica
  • Sempre aprimorar nossa metodologia, com base em estudos e aplicações
  • Usar assessments comportamentais comprovados cientificamente para identificação de motivadores econômico-financeiro

E, de resumir nossa marca em:

Dinheiro sem tabu, de maneira simples e prática

Para toda mulher que deseja e precisa mandar no seu dinheiro

Quer saber mais? Entre em contato conosco agora mesmo!

Enviar mensagem